Texto Tagueado com: "amor"

  • Amor em tempos de Internet

    Eis aqui uma história de amor, típica dos dias e noites atuais. Foi no ciberespaço que nosso príncipe galante vem a conhecer a princesa dos seus sonhos. Logo se apaixonam. Acreditam ter achado suas almas gêmeas. Ansiosos e esperançosos, os dois finalmente marcam um encontro de reconhecimento pessoal. Ele chega ao local marcado e descobre, estarrecido, que… ela, a sua amada virtual, era ninguém mais, ninguém menos, do que … Veja quem era a sedutora do teclado e quais as consequências desse espantoso romance das nuvens no texto de nossa colaboradora Ivone Zeger (leia mais).

    leia mais →
     
  • NÃO HÁ FAMILIA SEM PERDÃO

    NÃO HÁ FAMILIA SEM PERDÃO

    Confira na íntegra a mensagem do Papa Francisco, fundada na compreensão e no amor.

    leia mais →
     
  • O QUE FAZER QUANDO VIRA CINZAS O FOGO DO AMOR?

    Quando o casal se separa brigando, o ambiente familiar vira um campo de batalha (v. o filme Guerra dos Rose). Os respingos de lama e de sangue dessa guerra doméstica atingem não só o o marido e a mulher, mas também os filhos e outros parentes próximos.
    É preciso, então, por ordem na casa. O tema da “reorganização familiar”, após o divórcio, tem ensejado uma nova ferramenta de trabalho, em direito de família, a partir de “Oficinas de Divórcio e Parentalidade”, em programa desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça. Veja os comentários do Des. Jones…

    leia mais →
     
  • O amor acaba?

    Rodrigo da Cunha Pereira, advogado de família e presidente nacional do IBDFAM, analisa as estatísticas do IBGE sobre o recorde na taxa de divórcios. Em considerações de ordem jurídica e psicológica, o articulista anota que, embora tenha havido uma grande facilitação na concessão do divórcio, acabando com os prazos e outros requisitos como a prévia separação, não se trata do fim do casamento mas da abertura para um novo relacionamento familiar, ao desejo e interesse mútuo do homem e da mulher, pois a eles cabe decidir sobre o fim e o reinício de sua própria vida conjugal, sem que para tanto seja necessária a intervenção do Estado.

    leia mais →