Mulheres são minoria nos Tribunais Superiores

Mulheres nos Tribunais SuperioresEntre os 65 ministros que compõem a cúpula do Poder Judiciário apenas nove são mulheres. A composição se refere aos quatro tribunais superiores: STF (Supremo
Tribunal Federal), STJ (Superior Tribunal de Justiça), TST (Tribunal Superior do Trabalho) e TSE (Tribunal Superior Eleitoral). No Supremo, dos 11 Ministros só há duas mulheres, dentre as quais a Presidente Ellen Gracie.
Esses números demonstram a dificuldade de acesso das mulheres aos postos máximos da carreira jurídica. Mas já foi bem pior. Basta citar que no Estado de São Paulo era praticamente vedada a aprovação de mulheres nos quadros da magistratura. A modificação se deu apenas no último quartel do século passado, quando foram admitidas as primeiras representantes do sexo feminino, hoje consideradas juizas pioneiras. Já nos dias atuais a participação das mulheres nos concursos de ingresso é praticamente igual à dos candidatos homens, tanto na Magistratura como no Ministério Público e outras carreiras jurídicas.
Detalhe curioso diz respeito à qualificação civil das Magistradas. Nota publicada no jornal O Estado de São Paulo, coluna “Persona”, assinada por César Giobbi (“Caderno 2” – 8 de junho de 2007) informa que, das nove ministras, apenas uma é casada no papel, duas vivem em união estável e as demais são separadas ou solteiras. A notícia menciona como fonte o  Anuário da Justiça 2007, publicação que está sendo lançada pela FAAP e pela revista Consultor Jurídico, com os perfis dos ministros e as 300 mais importantes decisões judiciais do ano passado.

 

Palavras-chave: , ,

 

Compartilhe este texto



 
 
 
 

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *